sábado, 7 de maio de 2011

Minha história - Nascimento e 1ª infância

É vamos começar a contar um pouco da minha história, minha memória não é muito boa e um pouco do que vou contar aqui é baseado em alguns relatos de terceiros. De início pode parecer que a história não é minha que sou apenas um coadjuvante, mas acredito que esses acontecimentos formaram um pouco do que sou hoje.

Nasci em 1985, minha mãe foi “obrigada” a casar com meu pai, e o casamento durou pouco tempo. Ela ficou solteira quando eu tinha quase 1 ano, quando eu tinha cerca de 2 anos ela conheceu o pai do meu 1º irmão, a história deles foi bem bonita, mas não vem ao caso, o ponto marcante deste acontecimento é que aos quase 4 anos, esse padrasto foi assassinado, pois foi defender uma irmã que sofria violência doméstica, e o cunhado o matou. E era ele que eu chamava de pai, apesar de ter contato com meu pai, sempre tive uma distância imensa dele. Apesar da idade, lembro-me como se fosse hoje o momento em que soube que ele havia morrido, por uma vizinha na infância, ela falou e pensou que eu não entenderia, mas entendi e sofri. Depois disso vi o sofrimento da minha mãe, foi quando descobre que minha mãe estava grávida de 2 meses do meu irmão Carlos. Ali começava uma nova trajetória na minha vida.

Meu pai biológico já era ausente de certa forma, eu já era muito apegado a minha mãe, e teria que dividi-La com meu irmão, isso era o que eu pensava naquela época.
Meu irmão nasceu, e minha mãe para sobreviver trabalhava vendendo bala na rua, em trailer a noite, fazia vários bicos, até que conseguiu emprego de doméstica. Aos 5 anos minha mãe conheceu o pai do meu segundo irmão, esse padrasto, Edmar, era recém aprovado para as forças armadas, e minha mãe viveu com ele por cerca de 14 anos.
Aos 6 anos vivi um momento muito ruim, fiquei paralitico de forma misteriosa, foi um sofrimento muito grande, os médicos diziam que a única forma de eu sobreviver seria amputando as pernas, eu sentia muitas dores. E falava para a minha mãe que se as dores não passassem eu iria me jogar da janela de um famoso hospital universitário do meu estado, minha mãe tinha medo de me deixar sozinho, pois não sabia o que aconteceria se alguém não me observa-se, foram 40 dias de internação, mas foi como se fosse uma eternidade. Um dia que não sei exatamente qual foi, um anjo enviado por Deus apareceu na minha vida. Uma estudante, no fim do curso chamou a minha mãe e disse que existiam experiências com um medicamento que apresentaram melhora nos pacientes, só que tinha um problema, a junta medica do hospital não concordava com o tratamento proposto e minha mãe teria que optar arriscar com esse medicamento ou aceitar que amputassem a minha perna para que eu sobrevivesse.
Na próxima postagem sobre este assunto digo o que aconteceu.

Reações:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget