sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Encontro de família



Com alguns dias de “relacionamento”, não chamamos de namoro. O meu ‘pré-namorado’ como ele diz me fez uma pergunta que fiquei um pouco receoso em responder, na realidade um convite:
- Vai ter uma festa de aniversário, de uma tia minha, você vai comigo?
No primeiro momento pensei em dizer não, afinal não queríamos nos envolver muito.
E ele já havia me dito que nunca levou ninguém para conhecer a família dele. Nunca se sentiu confiante.
Mas aceitei.
E depois disso ele ficou em grande euforia, me pedia para que eu fosse bem bonito, para que as primas dele ficassem com inveja dele. Perguntava-me com que roupa que eu iria, que roupa ele deveria vestir. Pediu-me ajuda para comprar o presente.  Ficou igual a uma criança todo ansioso. Achei aquilo lindo, até por que ele me disse que tinha passado um tempo afastado da família.

No dia da tal festa combinamos perto da casa dele. Já de cara ele me apresentou a uma prima muito gente boa, daquelas pessoas que não tem vergonha de nada e que se dá bem com todo mundo. Depois foi o momento que para mim foi o mais tenso, conhecer a mãe e a irmã dele. Mas elas pessoas bem legais, não falaram muito mas me trataram bem. E então nos dirigimos para a festa que era 2 horas da casa dele. Mas a viagem foi bem divertida, ele implicante como sempre ficou implicando com todos durante a viagem. Mas estava muito feliz.

A festa foi ótima, lá conheci a família toda, pessoas muito legais. Daquelas que te fazem se sentir bem. Muita música e gente feliz. Muito legal.

Ele me apresentava como namorado dele.

Tiveram dois momentos muito engraçados:

O primeiro foi quando ele me deixou na mesa que estávamos, e foi conversar com alguns parentes. Como fiquei sentado sozinho. A mãe dele foi perto dele e disse:
- Você vai deixar seu convidado sozinho?
- Ele não é meu convidado, é minha família.
A mãe dele riu.

O segundo,  um menino começou a me olhar, mas eu não reparei. E ele começou a se incomodar.
- Aquele cara ta te olhando qual é a dele.
- Qual?
- O de verde, ele não tira o olho de você.
E o garoto passa e me olha, ele fica furioso.

Alguns minutos depois ele vai buscar uma bebida, e o garoto se aproxima e pergunta algo, como não ouvi direito disse não e me afastei. E o garoto se distancia e agarrar a prima do meu ‘pré-namorado.’ E eu descubro que são namorados,

- O que o cara queria?

- Olha ali.
Ele olhou e o cara estava agarrando a prima dele.
- Coitada, minha prima está sendo enganada.


E no fim nos divertimos, passamos um longo período juntos e eu passei a ser o namorado, pelo menos pra família.

Reações:

2 comentários:

Adorei o relato!
O "pré-namorado" é um termo delicioso e com certeza vou adotá-lo na próxima oportunidade (quer dizer, quando encontrar um).

Continuo torcendo que dê muito certo entre vocês.

Grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget